Posted 26 August 2014, 1 day ago | 3,084 notes | reblog this post
(originally labella-instagram / via bellasuerdieck)
Posted 26 August 2014, 1 day ago | 184 notes | reblog this post
(originally mantradepaz / via bellasuerdieck)
Só não me chame de fraca. Você não imagina quantas vezes pedi para parar de chorar, e tive que sair por aí com um sorriso que não era meu.
A Orfã.     (via teleportear)
Posted 26 August 2014, 1 day ago | 150,062 notes | reblog this post
(originally auroriar / via teleportear)
Posted 26 August 2014, 1 day ago | 116,305 notes | reblog this post
(originally thesamiproject / via zuzzis)
Posted 26 August 2014, 1 day ago | 160,673 notes | reblog this post
(originally c0uples / via moan-s)

stevethompson-art:

Jane - Color

Starting to color some of the leading ladies series.

Posted 26 August 2014, 1 day ago | 1,321 notes | reblog this post
(originally stevethompson-art / via zuzzis)
Posted 26 August 2014, 1 day ago | 4,003 notes | reblog this post
(originally permeate / via itcuddles)
Posted 26 August 2014, 1 day ago | 43,489 notes | reblog this post
(originally countingtears / via moan-s)
Posted 26 August 2014, 1 day ago | 112,628 notes | reblog this post
(originally discolor3d / via seex)
Posted 26 August 2014, 1 day ago | 410,568 notes | reblog this post
(originally hooke-r / via insexs)
Posted 26 August 2014, 1 day ago | 161,526 notes | reblog this post
(originally r2--d2 / via justifica-dor)
Posted 26 August 2014, 1 day ago | 83,587 notes | reblog this post
(originally discolor3d / via seex)
Posted 26 August 2014, 1 day ago | 56,675 notes | reblog this post
(originally permeate / via seex)

Como ignorar uma pessoa chata na rua em três passos:

cueca-do-avesso:

1. Ignore a pessoa.

2. Dê três passos.

image

Posted 26 August 2014, 1 day ago | 2,224 notes | reblog this post
(originally dorminhoco / via infinita-obsessao)
Posted 26 August 2014, 1 day ago | 1,758 notes | reblog this post
(originally treteiro / via ostentei)
Todos os dias ela levantava e colocava sua velha roupa de felicidade, vestia-se da cabeça aos pés, aquela vestimenta que, aos olhos alheios, tão linda; calçava aos pés algo que a fazia passar pelos espinhos e não doessem nela; punha uma sombreira que encobria seu rosto, trazendo, diante de todo aquele sol, um sorriso escondido pelas sombras, tinha em suas mãos algo, uma espécia de luva, que abrangia a todos, e todos sentiam-se acalentados com a sua presença, ninguém percebia nada de errado, às vezes ela até passava despercebida diante dos tais (…) passava o dia inteiro com aquela vestimenta, que parecia frágil, mas resistia, de uma forma tão surpreendente, a todos os males dos dias que passavam (…) mas a noite caía, ela voltara pra casa cansada de todo aquele peso da vestimenta, e tirava-a parte por parte, dos pés a cabeça despia-se inteira, e voltava a sua aconchegante “realidade” enquanto a noite vinha, punha um simples vestido que não tinha um nome fixo, era um nômade dos sentimentos, às vezes vinha de dor, outras de saudade, outrora apenas de cansaço, mas que sempre a fazia deitar em sua cama florida e seu travesseiro macio que a entendia melhor que o mundo inteiro, por um momento, ali, ela sentia-se protegida.
Não espere que a tempestade passe, simplesmente aprenda a dançar na chuva
A vida não me deve nada,na verdade ela não deve nada a ninguém...
NADA É, TUDO ESTÁ !
Café esfria,
SENTIMENTO TAMBÉM ...
Recomendo :3 Vida perfa , MINHA baby linda *-* e o Kadu;)